quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Pimenta nos olhos dos outros é refresco


Há pessoas que me conseguem deixar sem palavras, o que não é muito fácil, diga-se de passagem. Principalmente quando são completamente estúpidas (desculpem o termo) e merecem uma resposta à altura.

Pessoas que se acham tão correctas, tão donas da verdade, tão compostinhas, que são capazes de se julgarem suficientemente boas e superiores para criticarem os outros.

Falei aqui da Carmen. A Carmen ainda não tem um dador compatível. A Carmen apareceu nas revistas. A Carmen apareceu hoje no noticiário, enquanto tomávamos café. E há quem consiga pensar que é "mediatismo irritante", que "estar a trazer para a rua a doença é triste e vergonhoso", "já não chegava a Maddie". Mediatismo irritante é saber quantas vezes o Cristiano Ronaldo vai ao quarto de banho, ou quantos namorados tem a Elsa Raposo. Vergonha é enganar, roubar, matar, e dizer certas coisas pela boca fora. A Maddie, bem, a Maddie é outra história.

Não consigo sequer imaginar a angústia daqueles pais. Não consigo imaginar o que pensa uma criança de quatro anos sobre a sua doença. Se consegue ter realmente noção que está tão doente. Se consegue entender as consequências da sua doença.  E, se a maneira de alertar as pessoas, a maneira de pedir ajuda (muito diferente de levar a doença para a rua) é apelar às pessoas, usar os meios que têm, procurar os que não têm, o que há para apontar? A vontade que haja uma solução? A esperança?

Não consigo imaginar-me no lugar daqueles pais. Consigo pensar, sim, que se fosse meu filho, faria tudo, mas mesmo tudo para tentar encontrar uma solução. Iria até ao fim do mundo.
 
Fácil é falar, calmamente, enquanto se toma um café, enquanto os filhos, saudáveis, estão em casa (e ainda bem que estão saudáveis). Imperturbável, ainda vá, o que nos pode perturbar varia. Há quem se emocione com um casaco de 5000 euros. Que não se sinta vontade de ajudar, ainda vá. Agora que se critique uns Pais por não ficarem de braços cruzados... é, pimenta nos olhos dos outros é refresco!

8 comentários:

Checa disse...

Há pessoas que pensam que só acontece aos outros...Infelizmente vivemos numa sociedade individualista e por consequência egoísta.Que não ajudem...mas pelo menos não critiquem."Perdoa-lhes senhor porque não sabem do que dizem..."

Beijinhos

Luana disse...

Concordo com tudo!
Temos que falar sim, temos que gritar se preciso for, e quando se trata de salvar a vida de um filho, não há limites...Nem consigo imaginar o desespero daqueles pais, que veem a filha sofrer e sentem-se impotentes... pelos filhos fazemos tudo o que for preciso... mas infelizmente há pessoas que não tem noção daquilo que dizem quando abrem a boca...

Para mim pessoas dessas não tem qualquer valor

Gemini disse...

Ora aí estão bons candidatos para a vaga que apresentaste atrás! Quem faz esse tipo de comentário, anda a dormir toda a semana, e ao Domingo todo o dia! Se todos esses "infelizes" que dizem essas barbaridades fossem dadores, talvez a Carmen não fosse noticia porque já teria dador compatível! Calem-se e sejam doadores. É que é só tirar sangue!

Beijoca.

Marquês de Sade disse...

Vi que colocaste a etiqueta de "amazing things" e "stupid things".
Eu aposto mesmo no STUPID... mas people!
Bjinho ;)

mimanora disse...

Realmente há muita gente estúpida (sim usaste o termo correcto)!

Beijinho

Mário Rodrigues disse...

Nirvana, só quero repetir-te para dizer que, "Fácil é falar, calmamente, enquanto se toma um café, enquanto os filhos, saudáveis, estão em casa". Fico sempre terrivelmente ansioso e mal, quando vejo as situações como a da Cármen e outras, porque sempre me passa pela cabeça que poderiam ser os meus...e não acho graça nenhuma... Tenho visto muita coisa na vida...e algumas arrancam-me pedaços. Quando digo que os meus são saudáveis, digo sempre muito baixinho...

Beijinhos

joao disse...

Há pessoas que não merecem ser tratadas por esse nome.
Um abraço

Anónimo disse...

Sem comentários!!
Beijinhos