sábado, 5 de dezembro de 2009

Vingança, palavra perigosa



Há coisas que não consigo entender. Cada um sabe de si, e cada um faz da sua vida o que quiser, mas custa-me ver pessoas desperdiçarem anos e anos da sua vida por nada, vivendo um estado doentio de desejo de vingança, segundo as suas próprias palavras. Na minha opinião, que vale apenas o que vale, acabam por não viver a sua vida, vivem a dos outros, ou melhor, não vivem nenhuma.

Um relacionamento dura o que dura. Admiro aqueles que conseguem manter um relacionamento saudável uma vida inteira. Como eu gosto de ver pessoas mais idosas de mão dada na rua! Acho uma ternura. E quando são mesmo assim bem idosos, apetece-me ir ao pé deles e dar-lhes um beijo. Mas nem sempre isso acontece, e, quando não acontece e um relacionamento termina, sentimentos de rancor e desejo de vingança, numa primeira fase até poderão ser, se não saudáveis, pelo menos compreensíveis. Alimentar estes sentimentos apenas tornará infeliz a própria pessoa. Porque a outra pessoa continuará em frente, irá refazer a sua vida, e, quando muito terá pela outra sentimentos de pena ou desprezo.

Cada vida é uma vida, cada pessoa tem a sua história, e muitas não são fáceis. Há pessoas difíceis de esquecer, mágoas que parecem superiores ao que se pode suportar, vontade de estrangular alguém que tem de se reprimir. Quantos mais casos eu vejo, mais me convenço que, se queres conhecer alguém, separa-te dela(e), mas adoptar como objectivo de vida a vingança parece-me perigoso. Manter esse objectivo anos a fio, faz-me muita confusão.

Dizem que a vingança é um prato que se serve frio. Não acho muito boa ideia, mas quem sou eu para contrariar uma frase com séculos de existência? Penso que é muito melhor dizer tudo o que se tem a dizer no momento. Depois, perde a razão de ser, e o momento também. Penso para mim também, como será essa vingança.
 
A vingança poderá ter de ser servida fria, mas nesse entretanto, o efeito será congelar uma vida que deixa de ser vivida.

Só me apetece gritar-lhe aos ouvidos, porque quando se quer é possível ficar-se temporariamente surdo, "Acorda!! A melhor vingança seria seres feliz."


10 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Pois, aí as coisas podem ser encaradas de diferentes formas. Não sou pessoa de passar anos a pensar na forma de me vingar de alguém, mas tão pouco esqueço quando me magoam sem razão. E aí não esqueço, e quando surge a oportunidade, devolvo. É um dos meus grandes defeitos, eu sei, mas sou feliz assim. ;)

Beijocas!

Nirvana disse...

Rafeiro
"Quem não se sente...", já diz o ditado. Mesmo aí acho que é preferível pôr logo tudo em pratos limpos do que andar a cozinhar durante anos.
Mas do que eu falo é de pessoas que transformam a sua vida, uma vida inteira, num inferno, em que o único objectivo que têm na vida é vingarem-se de, neste caso, quem as deixou. Não conseguem perceber, digo eu, que as únicas prejudicados são elas próprias.

Bjks
(Até já estou com pena do Zézé, LOL)

Rui disse...

Nirvana:

È o chamado ressabiento! Conheço, umas pessoas assim, que remoem o passado sem parar...

E... disse...

Por Rui entenda-se...E...

PB disse...

Totalmenete de acordo. Também não vingativo, quando acontece algo grave que não gosto, risco essa pessoa do mapa e assunto resolvido.
Beijinhos

Checa disse...

" ...Acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu..."
Uma relação dura o que dura,e não é pelo facto de acabar que deixa de ter sido importante, fazer parte da história da nossa vida.Não percebo como alguém pode odiar tanto uma pessoa que supostamente já amou.

beijinhos

Nirvana disse...

E...Rui...
Eu não conheço muitas. Conheço muitas que se deixam dominar completamente pelo passado e não conseguem ver o presente. Mas que cultivem este tipo de sentimentos não. E ainda bem, porque é uma angústia ver uma pessoa assim. Úm desgaste para elas e para quem as rodeia.
Beijinhos

Nirvana disse...

PB
Até podíamos ser do mesmo clube :).
Eu primeiro digo-lhe o porquê, não consigo ficar com coisas por dizer cá dentro. Às vezes salta-me mesmo a tampa, mas depois passa.
Beijinhos

Nirvana disse...

Checa
"...nada do que é importante se perde verdadeiramente."
Concordo plenamente contigo. Enquanto conseguirmos fazer dos tropeções e quedas que damos degraus para nos tornarmos "mais pessoas", seremos capazes de evoluir. Tentar não ver só o mal que houve, mas o bem que tivemos será a única maneira de conseguir seguir em frente.
Beijinhos

Pinkk Candy disse...

Olá!
Eu penso que uma pessoa FELIZ não sente necessidade de vingança, nem pensa nisso, é que tem muito mais que fazer :-)
Contudo há vingança e vingança, como disse o Rafeiro, dar o retorno, bem isso é diferente.
Agora andar a matutar em esquemas de vingança e fazer disso o seu objectivo de vida, acho que nem leva a nada, a pessoa que se quer vingar, é que fica mal.

kiss