domingo, 10 de janeiro de 2010

Título? Não sei...


Há quem diga que viver é dançar na corda oscilante do inesperado. Se é verdade que muitas das melhores coisas da nossa vida são inesperadas, até surpreendentes, verdade é também que a vida é feita de escolhas. Há quem dance, há quem fique parado, há quem ande, há quem corra, há quem fixe bem a corda e só quando não oscila se atreve a pôr um pé.

As escolhas... as escolhas da mente e do coração... são elas que ajudam a definir a música. Da música fúnebre do enterro dos nossos sentimentos, sem lhe darmos sequer hipótese de crescerem, mortos mal nascem, por medo que a oscilação seja demasiada, à música alegre, que nos faz dançar, e sorrir. O sorriso fácil que brota sem nele pensarmos sequer, sem aparente razão, sem ser pedido.

Quem nos faz sorrir, quem nos faz rir, oferece-nos qualquer coisa de diferente.  Oferece-nos também o inesperado, o imprevisível.  A possibilidade de nos surpreendermos a nós próprios com a facilidade com que sorrimos.

Aqui, aqui não há livros de instruções - Como andar na corda em dez lições, não há exemplos a seguir, não há rumo definido, não há rede... apenas a vontade de dançar. Não andar; dançar. Andar é sempre igual, mais depressa ou mais devagar, mas é sempre um passo à frente do outro. Acho que quando andamos temos sempre, ou quase sempre, um lugar definido aonde chegar. Dançar não. Quando dançamos apenas dançamos. Como queremos. Como nos apetece. Não dançamos para chegar a algum local. Dançamos pelo simples gosto da dança. Dançar? Dançar é mágico!! 

16 comentários:

Marquês de Sade disse...

"Dançar é mágico!"
Não diria melhor...
Bjinho

CybeRider disse...

Tens de ser uma Alma Grande! Quando a neve te dá para um texto destes em vez de te deixar no cantinho a bater o queixo.

Lá me vou daqui com música no coração.

Beijinho!

Rafeiro Perfumado disse...

Excepto quando a malta despenca lá de cima, é que nem todos sabem dançar. Mas o que importa é tentar, certo?

Beijoca!

Kika disse...

Quando estou bem disposta, noto logo porque qualquer acorde me faz dançar. Até aqueles da minha cabeça :)
Adorei, Nirvana :)

Libelinha disse...

"Dançar é mágico!"... Lindo, quando se vive a vida como magia!...

Beijinhos ;P

uminuto disse...

subscrevo
dançar é mágico, não pelo acto em si, mas pela intensidade de sentimentos que nos suscita
um beijo

mimanora disse...

Dançar é mesmo mágico e pode levar-nos ao inesperado.
Adorei o texto Nirvana!

maria teresa disse...

ÓOOOOOOOOOOO se é! "Dançar" é sublime...
Abracinho

Nirvana disse...

Marquês
Dançar é mesmo mágico.
Se muitas vezes somos obrigados a andar, a caminhar, porque tem de ser, a dançar ninguém nem nada nos obriga. Dançamos porque queremos, dançamos como sabemos.
Beijinho :)

Nirvana disse...

Cybe
Tu é que me estragas-me com mimos! :)
Eu e o S. Pedro temos uma luta personalizada. Ele teima em tentar pôr-me mal disposta com a chuva e eu teimo em mostrar-lhe que não consegue ;).
Mal estaremos, Cybe, se a música no coração acabar!
Beijinho

Nirvana disse...

Rafeiro
Pois... isso é um problemazito, sem dúvida. Mas se não tentarmos nunca saberemos, certo?
Beijinho

Nirvana disse...

Kika
Cheira-me que este ano vais dançar muito :))) e nos seguintes também. Basta o tamanho do teu coração para isso.
Beijinho

Nirvana disse...

Libelinha
Por isso é que andas sempre a dançar, não é?
Fazes muito bem!!
Beijinho

Nirvana disse...

uminuto
Tal e qual como dizes.
Eu adoro dançar (dançar mesmo, música e dança). Quando toca aquela música que gostamos, fechamos os olhos e só sentimos a música... às vezes apetece fazer o mesmo na vida.
Beijinho

Nirvana disse...

Mimanora
A magia pode estar lá. Desde que a deixemos entrar, claro.
Beijinho

Nirvana disse...

Maria Teresa
Se a Maria Teresa o diz, é porque é mesmo.:)
Beijinho