domingo, 3 de janeiro de 2010

Desafio: Os sete pecados mortais



A querida M. quis começar bem o ano, contar-nos os seus pecados, e  desafiar-nos a ver quantos dos pecados capitais cometemos. Pensando por alto nos sete pecados capitais ou mortais, ainda temi ter de escrever este post do Além. Por isso, decidi ir ver novamente o significado exaustivo desde cada um.

Gula: o desejo insaciável, além do necessário, por comida, bebida ou intoxicantes.
Desejo insaciável não direi. Também não sei o que se entende por intoxicantes aqui. Por isso declaro-me semi-culpada, do pior tipo de gula: comer mais com os olhos do que com a barriga. A única gulodice que põe à prova todo o meu auto-controlo são os gelados. Porque é que a ASAE não os retira do mercado por perigo para a saúde pouco pública, neste caso, minha?

Ira: intenso sentimento de raiva, ódio, rancor, um conjunto de fortes emoções e vontade de agressão geralmente derivada de causas acumuladas ou traumas. Pode ser visto como uma cólera e um sentimento de vingança, ou seja, uma vontade frequentemente tida como incontrolável dirigida a uma ou mais pessoas por qualquer tipo de ofensa ou insulto.
Deixo para quem quiser perder tempo com isto. Não culpada. Não por querer ser candidata a santa, muito pelo contrário: por gostar demasiado de mim para deixar que tais sentimentos me dominem e dominem a minha vida (tenho tantas outras coisas para me entreter), e por achar que, cedo ou tarde, o que é correcto prevalece. Acho que, no fundo, acaba por ser na mesma um sentimento de vingança, ou orgulho, talvez, mas penso que não haverá nada pior para quem nos quer atingir de forma negativa do que não o conseguir. Claro que de vez em quando a voz sai num tom um pouco mais alto, noutras a tampa salta mesmo, mas são situações pontuais , momentâneas. Não me vêm assim muitas vezes. Poucas são as coisas que têm este efeito. Acho que este ano só aconteceu duas vezes.

Avareza: Uma pessoa avarenta tem dificuldade de abrir mão do que tem mesmo que receba algo em troca, tem cuidado com seus pertences como uma pessoa egoísta. Prefere abrir mão do que tem menos valor e preservar o que é mais valioso. Acha que perder algo pode ser um desastre.
Gosto de coisas bonitas. Gosto mesmo. Já me "perdi" por algumas. Tenho vaidade qb. Tenho cuidado com os meus pertences. Gosto das minhas coisas. Mas fica por aqui. Não culpada. Empresto e dou com a maior das facilidades. E perco, também!! Posso dizer que já comprei coisas que outras pessoas usaram antes de mim, sem problema nenhum. Aliás, uma ou outra vez achei que lhes ficavam melhor e acabei por não trazer de volta. Gosto, sim, gosto de dar. Também gosto de receber, evidentemente!!

Soberba: sentimento negativo caracterizado pela pretensão de superioridade sobre as demais pessoas, levando a manifestações ostensivas de arrogância, por vezes sem fundamento algum em fatos ou variáveis reais.
Esta é uma das coisas que tem o condão de me irritar... Não culpada. Arrogância comigo não funciona. Aqui, posso mesmo dizer que detesto pessoas arrogantes.

Luxúria - desejo passional e egoísta por todo o prazer sensual e material. Se retirar o egoísta e o todo, até não me parece nada mal. Bem sei que a palavra luxúria é um pouco mais "forte" do que a que estou a transmitir. Existirá algum conceito compatível com luxúria moderada? Se assim fo: Semi-culpada.

Inveja -  sentimento de aversão ao que o outro tem e a própria pessoa não tem. Este sentimento gera o desejo de ter exatamente o que a outra pessoa tem (pode ser tanto coisas materias como qualidades inerentes ao ser) e de tirar essa mesma coisa da pessoa, fazendo com que ela fique sem. É um sentimento gerado pelo egocentrismo e pela soberba de querer ser maior e melhor que todos, não podendo suportar que outrem seja melhor.
Não padeço deste mal. Não culpada. Não tenho inveja das pessoas. Não quer dizer que não goste de coisas que os outros têm. Queria muito um Audi A5, mas isso não quer dizer que alimento inveja por quem o tem. Se um dia o tiver, vou ficar muito contente, porque vou poder acelerar um bocadinho nele. Se há alguma coisa que eu queira, tento torná-la possível.

Preguiça - A preguiça pode ser interpretada também como aversão ao trabalho negligência, indolência, morosidade, lentidão, pachorra, moleza, dentre outros.
Os bichinhos carpinteiros fizeram casa por aqui, por isso, Não culpada. De vez em quando passo umas horitas sem fazer nada, mas não consigo ficar muito tempo quieta. Gosto de trabalhar e gosto muito do que faço.

Vendo isto assim, até parece que peco pouco!! Mas aqui não estão todos os pecados que existem!!:))

Quem quiser, pode-se confessar ;).

6 comentários:

Marquês de Sade disse...

Luxúria moderada? Gostei :)))))))))
Quanto ao desafio... http://oquenaodigoaninguem.blogspot.com/2009/02/pecados.html

Bjinho

maria teresa disse...

Se passar pelo meu blogue pode ler o desenvolvimento que tenho estado a dar a esses pecados
Abracinho

M. disse...

;)

Beijinhos e continuação de bom fim-de-semana.

Kika disse...

Já fiz em tempos, num outro blog.. :)
Semi-culpada de gula é um bom termo. Eu sou também semi-culpada, e também adoro "ver" :D

joao disse...

E que pecados que não estão aqui são esses? :)
Um abraço

Miss Complicações disse...

Vou ficar por aqui
Dei uma voltinha na tua chafarica. Soltei umas gargalhadas, reflecti sobre algumas questões, ouvi umas musiquinhas e acabo aqui com uma beijoca.

Resta-me confessar que já incorri nos 7 pecados mortais, não da forma como são descritos mas não agindo da forma mais correcta. Se eu fosse santa era perfeita, logo não era humana.... seria uma máquina.

Beijos grandes e até à próxima visita, ainda que eu cá passe diariamente, sem cá deixar mimocas.