sexta-feira, 19 de março de 2010

Para pessoas inteligentes, pessoas criativas


As pessoas cujo trabalho passa por atender pessoas, nem sempre têm dias fáceis.  Não generalizando (porque, tal como acontece com os bifinhos que vêm da vaquinha uns são tenrinhos, bons, e outros parecem borracha,  funcionários bons e maus há em todo o lado) por vezes têm de ter uma paciência de santo. Há sempre este ou aquele que se acha superior, que acha que tem mais direitos, que acha que deve ter tratamento especial, que não valoriza o trabalho de quem está do lado de lá do balcão, a dar o seu melhor. E principalmente que não faz uso da boa educação. Falta de educação é daquelas coisas que me conseguem irritar. Assim como arrogância e "reis na barriga".

Nem sempre há a presença de espírito para responder de modo criativo, sem perder apostura e sem alterar o tom de voz. Não foi o caso desta funcionária da TAP, no aeroporto de Lisboa:

Um voo da TAP foi cancelado. Uma única funcionária estava no balcão de atendimento e tentava resolver o problema com uma longa fila de passageiros à sua frente. De repente, um indivíduo irritado passou por toda a fila, atirou o bilhete para cima do balcão e disse:
- Eu tenho que ir neste voo, e tem que ser em Primeira Classe.
A funcionária respondeu:
- O Sr. desculpe, terei todo o prazer em ajudá-lo, mas tenho que atender estas pessoas primeiro, pois estão pacientemente na fila, há algum tempo. Quando chegar a sua vez, farei tudo para poder atender o seu pedido.
Irredutível, o passageiro disse bem alto para que todos os que estavam na fila o ouvissem:
- Você, por acaso, faz alguma ideia de quem eu sou?
Sem hesitar, a funcionária sorriu, pediu licença, pegou no microfone e anunciou:
- Atenção, atenção, por favor!!!
A sua voz ecoou por todo o terminal, e ela continuou:
- Encontra-se junto deste balcão um passageiro que não sabe quem é, devendo estar perdido! Se alguém for parente, responsável pelo mesmo, ou puder ajudá-lo a descobrir a sua identidade solicitamos que compareça no balcão da TAP. Muito obrigada!
- ...... a resposta do senhor tem muitos #%&@  e @£$%£....

Sim, deveria haver mais funcionários. A funcionária que estava lá a trabalhar, sozinha, com toda a certeza agradeceria alguma ajuda. Sim, o senhor até podia ter assuntos urgentíssimos, estar num stress só, mas se tivesse sido educado e tivesse falado com bons modos, com educação, provavelmente teria encontrado compreensão e um melhor resultado.  

14 comentários:

siceramente disse...

Mas isto é mesmo verdade? A história está engraçada mesmo assim :D

L'Enfant Terrible disse...

E quase que aposto que "entalaram" a funcionária pela sua "criatividade"!

:::BeU::: disse...

ehehe, muito bom ;)

Sonhadora disse...

Gostei, grande funcionária! Eu faço atendimento ao público e entendo bem o que se sofre! Passa por cá gente muito arrogante, muito mal formada! Sofro e bastante mas tenho de ter sempre o sorriso na cara e fazer sempre o nosso melhor, mas há dias e dias, assim como há pessoas e pessoas!
Beijocas e bom fim de semana

by " A Invisível " disse...

Querida Amiga Nirvana;

Adorei esta "história" um "estalo de luva branca" como costumo dizer... :) ;)

Viva a boa educação e o respeito, que escasseia cada vez mais, na nossa sociedade actual! :)

Beijinho grande minha Amiga* e "aquele" abraço apertado com MUITO carinho*

Bloguótico disse...

Verídica ou não, parti-me a rir com a ajuda da funcionária! LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

' Claudjinha disse...

e "o cliente tem sempre razão" é uma grandessíssima treta ;)

M. disse...

Há clientes que realmente não lembram a ninguém. Mas eu sempre gostei de atender os que colocam mais questões, que acham que têm mais privilégios, que dizem precisamente essa frase "sabe quem eu sou?" ou a pérola "sou amigo do director/administrador". São os que recordo melhor, principalmente se lhes consegui dar a volta. Para mim todos os clientes são importantes, mas como aprendi na formação desta semana, o cliente deve ser valorizado e tratado como único. Todos temos consciência que não é único. Tem é de ser tratado como tal.
A funcionária encontrou uma solução criativa para resolver a situação, desarmou o cliente. Mas será que conseguiu fazer o cliente sentir-se satisfeito? Pois... e é essa a nossa principal função.

Girl in the Clouds disse...

É preciso coragem para tomar esta atitude, muito bem!!

joao disse...

É preciso coragem para ter uma atitude dessas. Grande momento de inspiração da funcionária.
Abraço

*C*inderela disse...

Mas isso foi mesmo veridico? É que algum tempo recebi essa história mas em forma de anedota. Mas se foi mesmo verdade foi uma resposta à altura ... o que eu nao me ri :P

Bjokas*****

Miss Complicações disse...

HAHAHA
MUITO BOM. Bem caçado. Por vezes é tão difícil as pessoas serem tolerantes e respeitarem os outros. Acho que a melhor forma de lidar com isso é oferecendo um sorriso. Qualquer pessoa fica desarmada.
*

Nirvana disse...

Siceramente
Contaram-me como sendo, mas não assisti.


Terrible
Espero bem que não. Eu acho que merecia um prémio!


BeU
Também achei excelente!


Sonhadora
Às vezes dá mesmo vontade de dar uma resposta à altura, não dá? Acho que ela conseguiu dar uma resposta muito criativa, sem ser vulgar.


Invisívelzinha
Eu detesto falta de educação e arrogância. Mexem com o meu "sistema".

Bloguótico
Bem feita! Assim não sou só eu que me parto a rir no Crónica!


Claudjinha
Não deveria ser, não. E não têm sempre razão. Aliás, alguns já partem do princípio que são superiores a tudo e todos.

Nirvana disse...

M.
Acho que ele ficou tudo menos satisfeito.
Entendo o que dizes, mas que às vezes alguns conseguem irritar um santo, conseguem! Provavelmente a funcionária também já estava um bocadinho farta.


Girl
Eu achei que ela esteve muito bem. E que teve coragem, sem dúvida.


João
Também achei. Em grande!


Cinderela
A mim contaram-me como sendo verdade.


MissC
A maioria sim, mas há sempre aqueles que conseguem ser sempre, sempre desagradáveis.


BEIJINHOS A TODOS