sábado, 2 de maio de 2009

Simply The Best...


Ayrton Senna


Dia 1 de Maio...

Lá em casa todos achavam estranho eu sentar-me em frente à televisão a ver corridas de fórmula 1. Via aquilo da primeira à última volta, apenas por um motivo: ver correr o Ayrton Senna. Tinha autêntica paixão por aquele homem. Achava-o lindo. Tinha uns olhos, um olhar lindíssimo, embora eu achasse que muitas vezes tinham uma expressão triste. Adorava vê-lo a 300 Km/h. Ele foi único, uma lenda. De todos os pilotos, nenhum, antes ou depois dele, conseguiu igualar o seu carisma. Nenhum foi tão único como ele. Ele corria com paixão. Dedicação total. Desafiava constantemente o seu limite, era o tudo ou nada. Não era um santinho... fazia ultrapassagens pouco recomendáveis (e lindas), teve desentendimentos com colegas. Mas também foi capaz de parar (GP Bélgica, 1992), para ajudar um colega que tinha tido um acidente. Era humano. Era um vencedor.

Lembro-me perfeitamente do dia 1 de Maio de 1994. O grande prémio de San Marino, Ímola, Itália, última volta da corrida... Foi o fim, ou o princípio, de uma lenda. Numa entrevista uns dias antes ele tinha dito "meu sonho não tem fim e eu tenho muita vida pela frente". Frágil, frágil, a vida humana. Nem era das curvas mais difíceis...
Depois dele, a fórmula 1 deixou de ter piada... Mesmo tendo o Schumacher igualado o seu número de vitórias em corridas demorou muito, muito mais tempo. E não tinha o Ayrton para competir. Falta-lhe aquele toque de genialidade que era inato no Ayrton Senna.


Parafraseando Ayrton Senna: No que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem feita, ou não faz. Não acumule fracassos mas sim experiências. O sucesso está dentro de você. Quando não se está feliz, é preciso ser forte para mudar, resistir à tentação do retorno. O impossível não existe quando se acredita verdadeiramente nos sonhos. Ame! Ame de todas as maneiras. Ame a você mesmo. E finalmente sorria, sorria para a vida.

Um mito, uma lenda, um herói... estou a exagerar... herói?? Para mim um herói não é só alguém que faz uma coisa extraordinária, mas sim alguém que faz as coisas normais de forma extraordinária. Ayrton Senna foi, e será sempre, simply the best!


6 comentários:

CybeRider disse...

Bela dedicatória deste dia. Também admirei o Ayrton, ficava-nos sempre aquele secreto carinho por ouvir esse campeão fantástico falar a nossa língua num desporto tão elitista. Não esqueço o choque que senti perante esse acontecimento trágico desse dia de 1994, em que o que se pensava ser impossível aconteceu.

Duas coisas:

A primeira é que o 1º. de Maio aqui é, como se pode ver, meu! :))

A segunda é que estás adicionada ao tasco. Se tiveres alguma coisa contra avisa. :)

JFDourado disse...

Concordo contigo.
Naquele tempo também via todos os grandes prémios do princípio ao fim (bom, como normalmente eram depois do almoço de Domingo aproveitava para "meditar" um bocadinho pelo meio ;) ).
Gostava de ver aqueles grandes duelos com o Nigel Mansell e com o Alain Prost.
Depois dele a formula um nunca mais foi a mesma. Pelo menos para mim.
Falta-lhe o tal herói...

Nirvana disse...

Olá CybeRider :)
Obrigada pelo comentário. Eu era novita na altura e chorei como uma desalmada naquele dia.

Não discuto, o 1º de Maio é todo teu!! ;)
Quanto ao tasco, é uma honra estar lá. Venham muitas rodadas :)))
Bjk

Nirvana disse...

Olá JFDourado
A minha mãe achava que eu não tinha o juizinho todo. Uma rapariga a ver carros a andar às voltas!!! Para mim a formula 1 deixou de ter qualquer interesse, é como imaginar os U2 sem o Bono... Por acaso gostava de experimentar dar uma voltinha num, mas só isso.
Nigel Mansel, Alain Prost, bons pilotos, sem dúvida, mas o Ayrton era mágico...
Obrigada por visitares o meu modesto cantinho. E, já agora, quando vou ler outro poema ou texto lindo da autoria de JFDourado? :)
Bjk

Lover disse...

Nirvana, muito obrigada pelas tuas visitas e palavras...
"Quando alguém parte, não é só o fim de uma vida, é o início de uma vida sem essa pessoa." subscrevo na integra...mas por mais mimo, amor, colinho...parece que nunca foi suficiente, não concordas?

Beijinho e obrigada

(bem como esta Lembrança do Ayrton...sem dúvida, um homem lindo, com o olhar muitas vezes triste!)

luis disse...

Único e insubstituível. Como tu.
;)