domingo, 3 de maio de 2009

Se...






Se...




Tristeza
É ter que rir quando se quer chorar,
É ter de ir quando se quer ficar,
É receber um não quando se espera um sim,
É antes de tudo ter que odiar quando se quer amar.



Então, hoje estou triste...




A vida é tão curta, as coisas tão efémeras, a verdade e a mentira tão parecidas... para quê a tristeza? Pensava que o muro que construí com cada pedrinha do meu caminho era mais forte, mas afinal, está cheio de fissuras e enormes fendas. Certas coisas ainda continuam a atravessá-lo e a conseguir magoar. Como a desilusão.



Mas hoje é dia da mãe... por isso, nada de alimentar a tristeza. Alegria no rosto e mimar quem merece.


2 comentários:

sofia disse...

ola nirvana! nem tudo é como gostariamos mas ha que dar a volta p cima. as fissuras tb se tapam e as fendas tb se arranjam. entao disseste.me akilo e agora tas assim? beijinhos e animo!bom resto de fds! hj é domingo:s

CybeRider disse...

Olha Nirvana, as tristezas fortalecem-nos mais que as alegrias. A tua definição de tristeza é profunda...

Conseguirias porventura fortalecer o teu muro se conseguisses eliminar os "ses", mas muitas vezes eles são os sonhos que nos permitem enfrentar o futuro com esperança.

A desilusão é uma coisa terrível. Mas tanta não perder a fé. Sem risco não há prémio. Se endurecermos demasiado o muro acabamos fechados na nossa concha, ficamos feios, e ninguém gostará de nós.

Espero que acredites que o teu muro é o único que te serve. Ninguém o poderia ter feito melhor que tu. Ainda bem que o tens, e uma vida inteira para o fortalecer, com conta peso e medida. Vai ficar muito bom. E tu também. Força!

Bjk