sábado, 30 de maio de 2009

A eterna "guerra"


Em reposta a uma mensagem para ler este post...

Esta história toda de homens vs mulheres, blá blá blá, começa a enervar-me um bocadito. Os homens são isto e aquilo, as mulheres são aquilo e isto... Como rótulos que se põem nas latas... Podem acreditar, todas as latas de polpa de tomate com o mesmo rótulo têm o mesmo conteúdo. Mas aquilo são latas. Coisas inanimadas. Eu ainda acho que as pessoas (a maioria pelo menos) não são inanimadas. Não podem ser rotuladas assim, até porque mudam.

Há diferenças, como é óbvio, até demonstradas cientificamente (isto não é da minha autoria, são estudos realizados):
- Os homens utilizam sobretudo o hemisfério direito do cérebro, enquanto que as mulheres estabelecem mais relações entre os dois hemisférios e muito mais sinapses. Basicamente, as mulheres têm uma maior capacidade para memorizar palavras e marcos de localização geográfica (ahah, não estavam à espera desta!), enquanto que os homens têm maiores capacidades matemáticas.
- A capacidade intuitiva das mulheres: o sexo feminino – está provado – tem uma inteligência emocional mais apurada, são mais hábeis a reconhecer e interpretar emoções e a antecipar intenções. Por outro lado, as mulheres produzem mais hormonas ligadas ao stress e entregam-se mais facilmente a pensamentos negativos. Os homens evitam as emoções negativas; as mulheres ficam presas a elas, remoendo os factores de stress, tristeza e angústia.
- As mulheres vivem, em média, cinco a dez anos mais do que os homens. Pode ser porque o seu sistema imunitário é mais activo e elas combatem melhor as infecções, porque as hormonas femininas têm um efeito protector do organismo, ou porque os homens tendem em envolver-se em actividades e comportamentos mais arriscados e violentos.
Isto, entre muitas outras coisas, é o que dizem os estudos efectuados pelos entendidos.


Eu...

Eu acho que homens e mulheres procuram e querem o mesmo da vida: serem felizes, sentirem-se realizados, quer a nível pessoal quer profissional. Acho que os homens e as mulheres não são assim tão diferentes.

Eu acho que há aqui alguma coisa que não funciona!!! Parece que toda a gente tem saudades do mesmo. Que toda a gente se queixa do mesmo. Falta de comunicação? Falta de crença no próximo? Egoísmo? Não sei... O que eu sei é o que a vida me tem demonstrado, por experiência própria e pelo que observo à minha volta.


As pessoas estão muito mais concentradas em si próprias, o que até não acho mal, porque quando nos tiram o tapete, quando ficamos sem chão, é a nós que nos temos. O problema são as ideias pré-concebidas que os homens são uns f.d..., uns egoístas, uns criançolas, uns insensíveis, etc, etc; e que as mulheres são umas cabeças de vento, só com areia, sapatos, carteiras, roupa, má língua, etc, etc, como esta menina aqui do lado, que ainda por cima tinha de ser loira!! Sem dúvida que alguns(as) são. Conheço alguns(as) assim. Mas não são todos(as).
Claro que o "julgamento" dos outros, assim como de tudo na nossa vida, depende do estado de espírito. Por isso, se um homem ou mulher tiver um episódio recente ou até mais antigo que o(a) marcou, não muito feliz, vai meter tudo no mesmo saco e dizer "são todos uns ..." e depois uns acabam por pagar pelos outros.

É interessante ver os pontos de vista masculinos e a forma como nos vêem a nós, mulheres! Pelo que li aqui, aqui e aqui, não é muito abonatório. Só para esclarecer umas coisitas:

- sei mudar um pneu. Demoro um bocadito, é certo porque aqueles parafusos estão mesmo bem apertados e tenho de me aplicar em fazê-los rodar, mas chego lá;

- nem todas as mulheres são rivais. Temos amigas, amigas verdadeiras. Já que um tema que gostam tanto de nos aplicar é a futilidade da roupa, já emprestei roupa que ainda nem tinha usado, elas vestiram-na primeiro que eu. Ficaram lindas. E eu aplaudi.

- não temos só areia na cabeça. Não pensamos só em roupa, acessórios, cusquices, ....Acho que pensamos um pouco mais do que a maioria dos homens, mas isso também nos é de certa forma incutido por eles. Muitas vezes do que dizem ao que querem dizer vai uma distância muito grande, e nem sempre temos o dicionário à mão.

- a minha maior fonte de cusquices são homens. Verdade.

- detesto ratos, então ratos em forma humana... nem se fala. Dos ratos e gajos cabrões quero distância. É por causa deles que às vezes perco a fé na raça humana, que logo recupero porque, como já disse, não são todos iguais. Felizmente. Alguns dos meus maiores amigos são homens.

- os homens não podem ter momentos de fraqueza? Mas são o quê? Estátuas? Achamo-los menos homens por isso?? Onde isto já vai!!!! Os meus amigos homens procuram-me quando têm problemas. Muitos deles com problemas com mulheres. Para desabafar, para tentarem entender.... admiro-os cada vez mais. Sensibilidade não é sinónimo de mariquice. É sinónimo de humanidade. Pessoas que estão sempre bem? Até pode haver uns felizardos assim, mas até eu, que sou uma optimista crónica tenho os meus maus momentos.

- E poderia continuar aqui mais uns 100 dias.

Eu continuo a gostar de um Homem com H, o que não significa que tem de ser um super-homem. Significa que tem de ter carácter, ser integro, verdadeiro, amigo, amante. Que me ouça. Que me ofereça flores quando não estou à espera. Que me abrace enquanto estou a cozinhar (mesmo de avental). Que me faça rir. Que me dê a mão. Que me faça ser e querer ser uma pessoa melhor.

O problema, o grande problema, é que hoje em dia há uma coisa que se está a perder a um ritmo alucinante. A "inocência", o querer acreditar, o confiar, o sermos nós mesmos sem termos de estar a medir cada palavra, cada sorriso, cada brincadeira, porque podem ser mal interpretados. Porque mesmo antes de nos conhecerem já nos colocaram um rótulo com letras garrafais na testa. E com tudo isto, com os "eu sei o que tu queres, sei, sei. Gajas!!! Deixa ver se tem umas pernas jeitosas, e tal e coisa..." e os "de certeza que é igualzinho aos outros murcões que já conheci"... perde-se o melhor. O conhecer o outro, o dar uma oportunidade. E não falo só em termos de relações amorosas.
Com tudo isto, pelo meio, fica o vazio... porque a verdadeira beleza da relação homem/mulher está na complementaridade, no equilíbrio entre as suas diferenças. Digo eu...

9 comentários:

JFDourado disse...

e dizes muito bem!

:)*

CybeRider disse...

Olha, acho que este assunto tem mesmo pano para mangas. Por um lado é um assunto recorrente desde que a mulher passou a estar de pleno direito no mesmo patamar de liberdade do homem (e ainda bem!!! Ou poderíamos não estar aqui a ter esta conversa).

A título de anedota esse assunto até pode ter pernas para andar, já na realidade a coisa é bem diferente. Por um lado porque as estatísticas têm sempre um lado falacioso. É que tão certos estarão os resultados em que todos os inquiridos se situem no centro da amostragem como estarão os que estiverem 50/50 em cada extremo (se é que me faço entender).

De outra maneira: se eu comer 2 frangos e tu não comeres nenhum, estatísticamante comemos ambos um frango.

Assim essas questões de aritmética podem estar absolutamente preenchidas por casos extremos, tanto de um lado como do outro, e não significar grande coisa, como me inclino para acreditar.

Não vou comentar o que é dito nos textos de referência. Parece-me que todos exibem exercícios de ficção, algum humor, e que têm muito de opinião pessoal, consequentemente discutível, como todos os meus textos o terão também. Não escreveria sobre este assunto de nenhuma daquelas formas.

Dar-me-ia pessoalmente muito mais gozo escrever sobre os homens que não sabem mudar um pneu, nem trocar uma lâmpada, nem compor uma ficha de um candeeiro. Estes sim, que começam a abundar nos tempos que correm, e causam-me preocupação (ou se calhar até não...). A questão é que continua a existir aquela ideia de que têm que haver diferenças onde se calhar não há. A partir do momento em que a vida é igualmente disputada a cada dia por homens e mulheres de igual para igual as diferenças esbatem-se e desaparecem. Para pessoas da minha geração isso parece estranho, sem dúvida, mas acho que o problema principal, se calhar, passa por os homens terem menos orgulho na sua masculinidade do que as mulheres nas suas qualidades femininas, por outro lado a questão da atracção sexual é sempre a mesma, todos e todas disponíveis - aparentemente- e a frustação de ter que se partilhar sempre uma muito pequeníssima minoria... Mas isso é outra estória...

Já fui preterido por mulheres mas também preteri algumas. Não me sinto inferiorizado ao ponto de comparar atributos entre sexos opostos.

Sou melhor que muitos e muitas em algumas coisas e muito pior que a maioria das pessoas na maioria das coisas, talvez.

E respeito os (do meu sexo ou não) que fazem o que sei fazer melhor do que eu faço. E nunca me escusei a dizê-lo de forma sincera e aberta.


Sabes, Nirvana? Como míuda bem feminina que és, és também um dos gajos mais porreiros que (não) conheço. E isto dito por um homem deve ser encarado como um grande elogio.

Bjk

CybeRider disse...

Volto para te deixar 3 links sobre o assunto:

O 1º. para o "Acatar". Não concordo com a política das caixas... entre outras coisas. Mas isto é só a minha opinião pessoal. O texto até está giro:

http://acatarcomestimaoinsulto.blogspot.com/2009/05/infinita-e-insuportavel-complexidade.html

E dois links para uma perspectiva diferente pelo lado masculino, que mostram como o assunto pode ser extrapolado para campos muito menos óbvios.

http://cabradeservico.blogspot.com/2009/03/tereza-aqui-no-cabra-pode-haver.html

http://cabradeservico.blogspot.com/2009/03/solucoes-do-famoso-concurso-adivinhe-de.html

Bjk

mimanora disse...

Nirvana, aplaudo!

Anónimo disse...

Minha amiga , este tema está mais que gasto , e os seus argumentos são básicos .
E para finalizar , homem com H ...
por favor , como queria que fosse ?
Sem H , seria omem .
E anda nas lides da Educação ?

sofia disse...

ola nirvana! parabens pelo post, mto bom e subscrevo.kisses

Nirvana disse...

JFDourado
Obrigada :)
Mas às palavras dás tu muito mais brilho e poesia do que eu...digo eu ;)


CybeRider
Origada pelos teus comentários, sempre construtivos. Não vou falar mais sobre homens/mulheres porque como disse, e sei que entendeste, o importante é a complementaridade entre eles.
Gostei de visitar os links que me deixaste. Acredita, quase que acertava no concurso! ;)

Fiquei aqui a pensar uma coisa...
Seu comilão! Então comias os 2 frangos e eu nada? Nem uma asinha? :) :)

Last but not least, obrigada pelo elogio. Guardo com carinho.
Bjks e boa semana! ;)


Mimanora
Obrigada. ;)

Amigo Anónimo
Bem vindo, embora lamente ter tomado tão básica e gasta cup.
Sabe, um blog é um espaço nosso, onde podemos escrever o que queremos. Não escrevo a pensar no que vai pensar quem o lê, nem envio convites para o lerem. Se alguém o lê, é porque quer. Se o tema não interessa, passa à frente e procura mais eruditas prosas.
Expôr pontos de vista diferentes, até porque as pessoas são diferentes e pensam de maneira diferente é uma coisa. Ofender gratuitamente é outra, bem diferente, principalmente quando camuflada pela valente coragem do anonimato.
Se não sabe o que a expressão Homem com H significa, o problema é seu e não meu. Sem h seria omem, sem dúvida. Se conservasse o h e tirasse o m final, seria home, mas aí já estaríamos a falar inglês.
Quanto a "andar nas lides da Educação", não me conhece, não conhece o meu trabalho, portanto, não pode sequer questionar o assunto.
Em relação aos argumentos básicos, e mesmo correndo o risco de obviamente não ser imparcial, digo-lhe que muitas vezes as coisas mais bonitas da vida são assim...básicas.


Engenheiro
Decididamente não me revejo nas tuas palavras. Aliás, já estive em situações semelhantes à tua.
Sou uma pessoa coerente com a minha palavra e principalmente comigo e com os meus princípios. E um desses princípios inclui o respeito pelos outros. Por isso, nunca combinaria algo e faltaria, a não ser por uma razão de força maior. E chego à hora marcada. Desculpas como o frio, a preguiça e não saber o que vestir seriam um insulto à minha inteligência e à da outra pessoa. Se não quero ir, não combino. Por isso, não posso responder a essa tua pergunta - Porque os marcas se não os cumpres? Por acaso já me aconteceu o contrário. Jantar combinado, e dez minutos antes da hora mensagem (não telefonema), mensagem a dizer "muito atrasado, reunião. podemos marcar amanhã? Desculpa." Acontece a qualquer um. Tudo bem. Amanhã volta a estar atrasado porque ainda está no trabalho... que fiz eu?? Beber uns copos com os amigos, claro.
Já levei muito balde de água fria, principalmente em relações de amizade. Mas também já cheguei à conclusão que não consigo ser diferente. Já tentei...
Se leste a minha 2ª frase, leste que estou um pouco farta dessa história toda de homem/mulher. Conheço homens fantásticos e conheço mulheres fantásticas. Conheço PESSOAS fantásticas.

O título eterna guerra contrasta grandemente com a última frase, não achas? É na última que eu acredito. O título, vou pôr lá umas aspas. :)

Sofia
Obrigada. :)
Bjks

Engenheiro disse...

Olá Nirvana!
Raramento me supreendo(muito).
Já senti e sofri do pior por parte dalgumas pessoas!
Mas posso dizer que fiquei supreendido com as tuas palavras e pela tua análise critica.
Claramente vejo em ti, uma capacidade de 'escutar' o outro lado mesmo que aches que tens razão!
O que eu escrevi foi num cenário hipotético para ti, para confirmar aquilo que já tinha percebido. Está nas tuas palavras em baixo.
Em momento algum quis dizer k és incoerente ou algo parecido no resto escrito!
Foi só para situar algo em comportamentos!

Respondeste e confirmaste o que algumas pessoas também me têm confirmado! simples e básico!

Quem não pensa assim...provavelmente também não acredita no amor eterno e acredita que há mentiras que são válidas!

Agradeço Nivarna, esclareceste-me algumas coisas e confirmaste mais uma vez o que eu pensava. Assim como a maioria das pesssoas!!

Lapa disse...

Olá Nirvana
Acredita que conheço muito bem a origem do texto que 'provocou' este teu post. Considero que só uma pessoa muito inteligente faria uma análise tal como a fizeste. Eu disse 'pessoa', não disse homem/mulher, porque, para mim, diferenças só existem entre pessoas, não entre sexos. Entre sexos, aquilo a que chamamos diferenças, são afinal caracteristicas naturais. Com o teu texto, conseguiste concluir aquilo que (provavelmente) quem deveria concluir não conseguiu (não consegue).
Permite-me deixar um beijinho.