terça-feira, 29 de junho de 2010

.................


Quando lhe perguntavam porque gostava dele, não sabia responder. Sorria, encolhia os ombros, e tentava... Tentava definir o porquê do que sentia, mas não conseguia. Conseguia definir um quadrado com facilidade, até um círculo ou uma árvore, mas como se define um sentimento? Nem sabia ao certo que nome lhe dar. Amor? Encanto? Ilusão? Paixão? Mesmo após  anos ainda não sabia. Sabia apenas que existia, o nome não importava.

Talvez enumerar as suas qualidades a ajudasse a definir. Mas não se gosta de outra pessoa apenas pelas qualidades que ela tem, ou as pessoas honestas, alegres, simpáticas, trabalhadoras, teriam uma fila de pretendentes à porta. O amor não obedece à razão nem à lógica.  O amor acontece sem se querer. Ela nunca quisera aquele amor. Ele viera e instalara-se a seu bel prazer, sem pedir licença sequer. Tivesse ele pedido licença e teria ficado na rua. O amor acontece por empatia, por magnetismo, porque os planetas estão desalinhados. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que  nos dá ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pelo olhar, pelo andar. Ama-se pelo sorriso. Ama-se pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Ama-se por tudo e por nada. Ama-se porque se ama. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu + tu = nós, ou, se não fosse assim: eu - tu = esquecimento.  Não funciona assim. Esse amor não nos consulta, não nos pede licença, não nos obedece. Não se define. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

16 comentários:

pepita chocolate disse...

Ama-se quando o coração bate forte, quando esperamos o outro à porta do cinema; ama-se pelo sim e pelo não:" sim, quero-te"; "não, não posso estar longe de ti".

Ama-se pelo todo e pelas partes, ama-se em murmúrio e em voz alta. Pelos olhos e pela lágrima, pelas mãos e pelo carinho, pelos lábios e pelo beijo.

Ama-se por tudo e por nada. muito e pouco. E demasiado, quando não nos amam.

Mas haverá algo melhor que o amor?
E o amor é feito de tanto e tão pouco...

O amor é indescritível!

Beijoca

Gemini disse...

Ou ama-se pela idéia que projectamos de uma pessoa, que depois não se confirma, e que a nossa "frustração" se encarrega de nos castigar, cegando-nos. Não nos permitindo ver que a soma de todos os pormenores, nossos e dessa pessoa, afinal não é maior que o todo, e deveria ser.

Aprendi que o amor se constrói. O que se destrói, que se desvanece, foi apenas uma possibilidade de amor. Que uma das partes ou ambas, não souberam cuidar.

Beijinho, Nirvana, já tinha saudades ;))

Ana disse...

Eu costumo dizer que quando conseguimos explicar porque amamos alguém, é porque não amamos realmente.

:-)

Cris disse...

Disse tudo minha querida penso que as vezes é melhor assim, por que se fosse de outra maneira onde pudessemos escolher as chances de sermos felizes seria pequenina!!

beijos

*C*inderela disse...

Eu também não sei explicar, amo e pronto :P Há sentimentos que não existe palavras para explicar.

Bjokas ****

esseantonio disse...

"Amor,
palavra tão querida.
É flor,
que se colhe na vida."

Neisseria Gonorrhoeae disse...

Acabei de ver a selecção perder. depois vejo um post que fala de amor. Até me sinto espremido. Triste mesmo.

jinhos

Nirvana disse...

Olá Pepita :)
Ama-se por tantas coisas, por tanto, e por tão pouco às vezes.
Possamos dizer sempre que nada é melhor que o amor :)
Beijinhos

Nirvana disse...

Olá Gemini!!! :)
Por vezes sim, por vezes gostamos tanto que idealizamos, fazemos uma pintura muito bonita da pessoa, que nem sempre corresponde à realidade. Mas essa pintura acaba sempre por se partir, por quebrar, mais cedo ou mais tarde. Podemos ignorar isto também, mas aí já sabemos que não é tão perfeita como pensávamos.

E eu já tinha saudades das tuas sempre sábias palavras! :))

Beijinho grande :)

Nirvana disse...

Olá, Ana
Eu tenho essa dificuldade. Muitas vezes não sei descrever, não consigo pôr em palavras as emoções, os sentimentos. Quanto mais fortes são, maior a dificuldade.
Beijinhos :)

Nirvana disse...

Olá, Cris
Se pudessemos escolher... às vezes era capaz de ser bom: só vou gostar de quem gosta de mim ;)
Beijinhos :)

Nirvana disse...

Olá, Cinderela
Ama-se porque se ama, não é?
Beijinhos :)

Nirvana disse...

Esseantonio
Ainda bem que ainda existem flores assim para serem colhidas :)
Beijinhos :)

Nirvana disse...

Neisseria
Não me digas nada! Tristeza e tristeza com a selecção :)
Beijinhos

Trintão disse...

:)

joao disse...

"Conseguia definir um quadrado com facilidade, até um círculo ou uma árvore, mas como se define um sentimento?" Não se define, sente-se, existe. Não precisa de ter uma explicação.
Esta é uma bonita declaração de amor.
Um abraço, Nirvana