quarta-feira, 30 de junho de 2010

Adeus Mundial: Portugal - Espanha


Parabéns Eduardo! Grande jogo, grande guarda-redes! 
Parabéns Fábio Coentrão. Isso é garra!

Muito bem pensada a substituição do Hugo Almeida, das melhores decisões que já vi, quando se quer perder, claro.

O golo de Espanha foi obtido em fora de jogo? Há quem diga que sim e que sim. Mas isso não interessa. Não será o primeiro nem o último erro em futebol. Eles passaram, nós não.
Os jogadores mereciam mais (com o treinador que lhes calhou na rifa, até fizeram muito). Os portugueses mereciam mais.

11 comentários:

Di disse...

O Eduardo é o maior! Se não fosse ele tinhamos levado mais 4...

Gemini disse...

A FPF DEVE, a partir deste momento, contactar o Mourinho para ele começar a considerar a hipótese de se tornar Seleccionador Nacional, quando terminar o seu contrato com o Real Madrid. Mourinho já andou nos maiores clubes mundiais e com excelentes resultados em todos eles. Desafio maior que ganhar titulos com a Nossa Selecção , só talvez levar a campeões nacionais clubes de terceiro e quarto escalão.

Somos muito pequeninos no "querer". Àparte a nossa equipa de 1966 (cujos talentos eram tantos que quase não precisavam de treinador), entristece-me constatar que o único seleccionador que nos disse e provou que somos capazes, era brasileiro...

Pior, muito pior que perder, é não tentar vencer. Queirós ontem nem sequer tentou. Ronaldo é um ser humano como os outros dez que lá estavam e tem o direito de não estar bem e ontem não estava. Quando assim é, tem de ser o seleccionador a ver isso e a fazer a respectiva substituição.

Não consigo digerir a apatia do Carlos Queirós ontem. Eu, que até gosto dele...

Um beijinho.

Cris disse...

Fiquei bem triste, triste por vocês que também amam futebol como nós e sofrem com algums decisões estupidas!!

CybeRider disse...

Epá eu até sou português, mas se o resultado tivesse sido ao contrário a injustiça era maior. Eles jogaram mais e tinham equipa (6 dos gajos pelo menos jogam uns com os outros durante os outros campeonatos também, conhecem-se melhor e adivinham melhor os pensamentos dos colegas do que talvez qualquer outra selecção). Nós jogámos menos e tínhamos uma coisa inqualificável. Uma só equipa poderia continuar, e neste caso foi a que jogou melhor. Quando assim é o futebol é digno de se ver. Levámos o jogo todo à espera de um passe de magia, de uma acção divina que nos desse o mérito que não estivemos a merecer. Heróis tivemos, mas eles também. Custou-me mais a cuspidela do CriCri no final do jogo. Um milionário, à custa de plateias, que não ganha juízo, e que não vale mais que um Villa, um Iniesta ou um Torres, a não ser por mera projecção mediática que tão bem lhe fabricam, e com menos coração verde e vermelho que um Tiago ou um Fábio, vá-se lá saber porquê. Para mim, apavorou-se de que os espanhóis o crucificassem se ele tivesse jogado, limitou-se a passear pelo campo. Se o critico? Até nem sei, não consigo imaginar-me naquela pele. Quem escolhe é que deveria ter visto isso, mas esses temeram mais a imprensa internacional que não lhes perdoaria deixar o ídolo pop na sombra. Vi um jogo de futebol, mas os interesses que estão ocultos vão muito para além de um fora de jogo milimétrico que o (ontem) bestial Eduardo -novo herói, como o Ricardo, e a falta que temos de heróis a quem nos agarremos- até defendeu e que só entrou nas redes porque existiu a recarga. Há quem questione a qualidade da bola para tanta defesa incompleta neste mundial. A verdade é que longe vão os anos em que se via principalmente em campo o amor à camisola, e podiam até jogar com uma bola de trapos que o resultado seria sempre de encher o olho.

Num país pequeno como o nosso reunirmos portugueses com qualidade para se baterem de igual para igual com países muito maiores como a Espanha, já para não falar do Brasil, onde em tantos milhões com igual alma por este desporto será mais fácil encontrar mais quantidade de jogadores de qualidade, já é notável. Se tivermos isso em conta, podemos não ter o resultado, mas já ficamos em percentagem nos melhores do mundo.

Por outro lado ontem ganhou uma equipa Ibérica, e isso é diferente de termos sido eliminados por qualquer outro território com quem tivessemos menos em comum. Ainda há menos de novecentos anos éramos afinal todos espanhóis.

Mas vocês que sabem destas coisas expliquem-me lá quem são mesmo esses que mereciam mais, é a nossa sociedade que os ensina a jogar mas que depois não consegue pagar o suficiente para que eles não cedam ao brilho do ouro e nos voltem as costas? Ou é a chusma que os idolatra mas a quem alguns deles cospem em cima nos dias maus? Se calhar tivemos ontem aquilo que de facto merecemos, menos tiveram a Inglaterra e a França; uns eliminados por uma cabazada e os outros com uma selecção completamente destruída por intrigas palacianas; e que mérito temos nós afinal que eles não tenham?

Beijinhos, Nirvana. E ainda bem que Portugal tem tantas coisas boas para além do futebol, que apesar de tudo também não é assim tão mau.

L* disse...

Queirós esteve mal com a substituição mas agora já passou.
O Eduardo surpreendeu-me pela positiva. Para mim foi, juntamente com Fábio Coentrão, o homem da Selecção. Estiveram bem em todos os jogos.
Bjinhos da L*

Rita G. disse...

Tb não posso com o Carlos Queiróz...bj:)

esseantonio disse...

A propósito de Carlos Queiroz:
Por que razão, neste País, seja no que for, são sempre os menos capazes a dirigir, a mandar, a tomar decisões?

esseantonio disse...

A propósito de Carlos Queiroz:
Por que razão, neste País, seja no que for, são sempre os menos capazes a dirigir, a mandar, a tomar decisões?

S. disse...

Ainda não estou em mim... nem consigo pensar ou falar sobre o assunto.

Beijinhos grandes

Trintão disse...

Na minha maneira de ver as coisas, quando o melhor jogador de Portugal é o Guarda-Redes isso é muito mau sinal.

Daí não estar nada contente com a exibição do Eduardo. O objectivo é ele não ter de fazer defesas!

Portugal merece mais da sua representação oficial. E os jogadores também merecem um melhor Seleccionador.

Adeus Queiroz! Vai-te embora! Pode ser que o MU ainda te aceite como adjunto vitalício.

Canhota! disse...

Oh se mereciam...quem não devia sequer ter ido era.....!!!

Eduardo foi fantástico...porque ontem se não fosse eles os "olés" tinham marcado pelo menos mais 3 golitos...ai pois era!!!!!

jinhos:)