terça-feira, 7 de setembro de 2010

Pessoas que me fazem confusão...


Por vezes é muito difícil explicar por que as pessoas fazem o que fazem ou são como são. Muitas vezes chego à conclusão que não há explicações, muito menos explicações simples. Talvez a vida  seja mesmo demasiado  complicada. Com tantas, tantas pessoas no mundo, cada uma com a sua maneira de pensar e de agir, pretender saber como funciona a sua mente seria impossível. O nosso mundo é consideravelmente mais pequeno. O meu, pelo menos, é, e há alturas em que  gostava que fosse ainda mais pequeno. Não me importava nada de não ter de lidar com certas pessoas. Não me compete a mim julgar. Cada um é como é. Mas tenho o direito de gostar ou não. Assim como os outros têm o mesmo direito em relação a mim. 

Há pessoas que me fazem muita, muita confusão. Mesmo os meus sentimentos em relação a elas são contraditórios, balançando entre a pena, a incredulidade, e a repugnância. São pessoas más. Pessoas que destilam ódio por cada poro do seu corpo. São incapazes, completamente incapazes, de ver alguém bem, feliz, bonito, bem-disposto. Passeiam o seu ódio por cada corredor, cada sala, cada pequeno espaço que ocupem. Lê-se esse ódio nos olhos, ouve-se nas palavras, sente-se nas suas acções. São pessoas amargas, muito amargas. Pergunto-me se em algum momento se sentirão felizes, e chego à conclusão que não. É impossível sê-lo quando só se pensa em como prejudicar os outros, em como lhes roubar a felicidade, a alegria. Como se se pudessem alimentar com a alegria dos outros. Mas nem é isso que acontece. Não se alimentam com a alegria dos outros, alimentam-se com a sua tristeza, com a sua infelicidade. Parecem abutres, esperando o momento certo para desferir o golpe, para aparar o sorriso, para afogar a auto-estima alheia. 

Pergunto-me se isto será determinado genéticamente, se já nascerão assim, não tendo hipótese de lutar contra os genes. Pergunto-me se a vida as fez assim. A vida nem sempre é fácil, ou melhor, raramente é fácil, mas não é fácil para ninguém. É algo tão intrínseco nelas que se calhar é mesmo genético, como a cor dos olhos e do cabelo. "Sou morena,  tenho olhos castanhos, e só estou bem a pôr os outros em baixo". Isto seria muito injusto. É só pintar o cabelo e fica-se ruiva, umas lentes transformam os olhos na cor que se quiser. E o resto, não se pode mudar?  

Acho que é impossível ser feliz assim. Daí o sentimento de pena. Acho que estas pessoas vivem uma vida de constante frustração. São invejosas, têm inveja da felicidade alheia porque não conseguem ser felizes. As únicas culpadas são elas próprias, mas não conseguem ver isso. O seu único objectivo é fazer mal, ofender, criticar, magoar. Pergunto-me se, quando viram costas, já exibem um sorriso de satisfação ou se esperam até estarem sozinhas, longe de outros olhares, para brindarem. Sim, porque brindam sozinhas. São tão amargas que apenas devem beber limonada, não vão correr o risco de adoçar um bocadinho. Tenho cá para mim que podiam pegar nos limões e, em vez de fazerem limonada, podiam fazer um belo gin tónico. O resultado seria, seguramente, melhor.

13 comentários:

esseantonio disse...

A esses (eles e elas, claro!), Minha Cara Nirvana, chamo eu os "mal amados"... e, para além disso, padecem de um dos maiores males de todos: são INVEJOSOS(AS).

Soraia Silva disse...

Infelizmente lidamos com pessoas assim. lidamos nao por vontade mas sim por obrigaçao.

quando existem esses casos, costumo dizer que sao pessoas que não têm amor proprio às suas vidas e por isso alimentam-se da desgraça dos outros.

nao há emenda, acredita que nao há mesmo, por muito que demonstrem que estao a mudar, voltam sempre ao mesmo e nao demora muito...
beijinho

Pepita Chocolate disse...

Acho que pessoas destas existem em todo o lado. Sem dúvida que existe gente muito invejosa; mas também existem aqueles que o fazem com um instinto de auto-defesa. acredito que nem toda a gente tenha mau carácter. existem algumas pessoas que nem sabem como amar, e o que sentem nem sempre é ódio. è apenas uma forma de não se sentirem mais sós do que já são. preferem ter voz a serem apagados.

Obviamente que nem toda a gente tem "bom fundo". Obviamente que há gente que tem direito a outra oportunidade.E há aqueles que, ao desperdiçar o benefício da dúvida, serão certamente aqueles que só conhecem o ódio, e disseminam a inveja.

há de tudo, até lobos vestidos com pele de cordeiro. acho que é assi que valorizamos as pessoas que sõ boas de verdade.

Talvez esteja a ser ingénua...

Beijoca!


Beijoca, Querida Nirvana!

L'Enfant Terrible disse...

Infelizmente há gente assim e sempre haverá. Acredito que algumas que o são pelas voltas que a vida lhes dá, outras sê-lo-ão porque nascem assim, más, ruins! Se podem mudar? Não sei, talvez uns dias sejam melhores outros piores, se bem que muitos são talvez bons apenas para algumas pessoas e não tenham bondade suficiente para serem bons para todos.

Anónima disse...

Olá!

realmente é algo que panos para mangas para comentar.

Em relação a culpa, isso é subjectivo e teriamos de ver cada caso especifico para saber que o invejoso e amargo é o culpado. Por vezes acho que não interessa de quem é a culpa, mas sim resolver o problema.

Ninguém nasce com predisposição para ser mal amado, nem invejoso ou amargo. Mas também acho que ninguém deve ter pena de ninguém, por vezes infelizmente é o que certas pessoas esperam, que tenhamos pena delas.

Às vezes é possivel o nosso sorriso ajudar alguém, outras vezes existem pessoas que simplesmente não querem ser ajudadas, preferem ficar na infelicidade, visto que assim têm amis atenção. Mas mais uma vez digo, cada caso é um caso, e acho que não podemos colocar as pessoas no mesmo saco.

Como dizes, todos somos diferentes, e isso é de respeitar, outra coisa é gostar e isso já ninguém é obrigado a gostar. Mas que existem pessoas que nos fazem confusão é verdade, mas se calhar nós também fazemos confusão a outras pessoas.

Inveja é um sentimento considerado feio, que pode ser mau, mas também pode ser bom, no ponto de vista que tentamos ser melhores. Mas inveja todos nós temos, uns mais outros menos, temos é de meditar sobre as nossas acções e saber avaliá-las , para também aprendermos. Viver é aprender, e apredendo cada vez vivemos melhor.

Tem pessoas que no seu rosto vemos a amargura, talvez porque tenham perdido a esperança no mundo, e acham que a felicidade ou o amor é utupia, uma ilusão dos sonhadores que nao vivem na realidade. Mas viver também é sonhar, e quando perdemos a esperança é quando estamos mais vuneráveis à depressão.

Acredito que algumas pessoas caim num poço sem querer, e por vezes falta ajuda para sairem. Mas também acredito que algumas não queiram sair. Enfim...

Nao vou escrever mais...porque enfim...:P

Beijinhos
Fica bem

Anónima disse...

Concordo com a Pepita Chocolate.

E digo mais, no fundo todo o ser humano tem a sua quota de maldade, só que uns cultivam mais um lado do que outro. Uma vez li algo como; haviam dois cães, um mau e outro bom, qual deles irá sobreviver? A resposta é o que eu alimentar.

Existem pessoas que parecem más, mas secalhar são frágeis ovelhas vestidas de lobos. perigoso são os lobos vestidos de ovelhas, porque são falsos.

Sonhadora disse...

Infelizmente parece que cada vez existem mais pessoas assim! A inveja e o ódio são sem dúvida dois sentimentos muito maus! Acho que as pessoas deixaram de ter os seus próprios gostos, a sua vida e vivem a vida dos outros. Se tu compras um carro verde, elas têm de ter um maior melhor e talvez verde, apesar de não gostarem muito da cor! E se tu tens e elas não têm, ou não vão mesmo conseguir ter, uiiiii aí instala-se o ódio e são capazes de tudo para atingirem o que pretendem!
Graças a Deus nunca sofri desses dois sentimentos, só tenho aqui que posso ter, não me importo que os outros tenham ou façam, que sejam felizes que eu também sou e só vivo a minha vida, não em função da vida dos outros! Chama-se a isso gente sem a sua própria identidade, pobres de espirito! Infelizmente tenho de lidar com uma pessoa assim, e por vezes só me dá vontade de abaná-la e fazer ver-lhe as coisas, mas sabes que te digo, se ela é feliz assim, tasse bem!
Beijoca grande

Rita G. disse...

Conheço e tenho de lidar com algumas pessoas assim, daquelas que nunca ficam felizes com as alegrias dos outros. Não sei se foi a vida que as fez assim, mas tenho para mim que não...acho que simplesmente é o feitio de algumas pessoas. Não querem que ninguém tenha mais do que elas, não vibram com nada de bom que aconteça aos outros. É triste viver assim, de certeza absoluta!Bj!

Mário Rodrigues disse...

Cada um tem a sua missão e, não fora esses "mete nojo", nós teríamos um sorriso permanente nos lábios, quase palerma!... ;)))

Beijos

Susana disse...

Minha querida essas pessoas para mim são pessoas infinitamente sós que não sabem o que é AMAR!
Sentem-se bem a fazer mal porque é a única coisa onde "brilham", mas acredito que uma vez sózinhos loge dos olhares, essas pessoas choram, choram por não ter ninguém que as acarinha, para quem contam e odeiam quem tem. Pessoas que se meteram de mal com todos e já não sabem o que fazer para encontrar um lugar no mundo!
Deixa-las à triste sina que escolheram...
Pena é o que elas me inspiram! As pessoas a quem fazem mal ficam desnorteadas uns tempos, mas depois voltam a ser felizes e bem-dispostas, elas não, continuaram amargas, frias e sós! Não será esse o maior castigo para um ser humano?
Um beijão

by "A Invisível" disse...

Que3rida Nexita;

Como compreendo este teu post. Existem pessoas, que têm atitudes absolutamente incompreensíveis, mesquinhas e más. Não entendo, como certas pessoas, conseguem deitar a cabeça na almofada e dormirem bem, depois de terem feito mal às pessoas de várias formas.

Beijinho irmã do meu coração* Aquele abraço muitooooo apertadinho*

S. disse...

São geralmente pessoas muito mal resolvidas, que têm vidas pouco interessantes e só estão bem a tentar que os outros se sintam mal. Tal como dizes também tenho muita pena dessas pessoas.

Beijinhos grandes

Bloguótico disse...

Felizmente, não me apercebo de muitas pessoas assim... talvez por as ignorar, não sei! Mas que existem, existem! :S