quinta-feira, 25 de junho de 2009

O S. João... já era

Estive ausente um tempito...

Tive de andar à procura do telemóvel! Decidi seguir o meu impulso, descrito no post anterior... ou melhor, resolvi ver se realmente seria capaz de parar o trânsito. O que aconteceria se eu parasse no tabuleiro da ponte da Arrábida e me aproximasse do parapeito como quem vai deitar qualquer coisa fora, ou melhor, "deitar-me fora". Se aconteceria como nos filmes em que aparecem dezenas, centenas de pessoas a dizer "não saltes", seguido da polícia com o seu expert em psicologia, ou um herói de momento, que me salvaria com uma frase sentida e uns músculos fantásticos. Nada disso. Os carros continuaram a passar e o máximo que aconteceu foi ouvir umas valentes buzinadelas porque os carros se acumularam atrás de mim, assim como comentários encorajadores tipo "salta lá depressa que eu tenho horas para chegar a casa" ou "ei, salta mas leva o carro contigo, não o deixes aqui a atrapalhar o trânsito".

Isto é um cenário imaginado, claro. Louca sim, mas tanto não. A razão da minha ausência tem um só motivo: trabalho e mais trabalho... Interrompido no dia 23 de Junho porque foi S. João.

Já há uns anos que não ia ao
S.João, à festa mesmo, nas ruas, na Ribeira, na Foz. Depois do habitual jantar com os amigos, ao qual não faltou o caldo verde, as sardinhas, a broa, e o bom vinho, lá fomos para a baixa. Há uns anos, não muitos, seria impensável ir de carro para a baixa numa noite destas. Em vez do autêntico mar de gente, cordões humanos, que se costumava ver, viam-se uns grupinhos aqui e ali. O passeio da Ribeira até à Foz fez-se tranquilamente. Quase parecia uma noite normal. Não é que eu adore multidões, mas o S. João é o S. João. Muita gente, muita alegria, muita música, muita festa. Faltou quase tudo. Fez saudades. O S. João já não é o que era. Excepto pelo fogo de artifício, que foi magnífico, como sempre.


Muito fraco o S. João este ano. O ponto alto da noite foi aturar três cromos a cantarem-me, ou melhor, a berrarem-me aos ouvidos um dos sucessos do Tony Carreira, até ficarem sem voz. Felizmente, as vozes não eram muito resistentes!

Pode ter sido o meu estado de espírito, que não anda muito famoso, ou o cansaço que me fizeram ter esta impressão sobre o S. João.

Mas, pelo sim, pelo não, lá formulei o meu desejo ao lançar o balão...

6 comentários:

mimanora disse...

Passei vários anos o S. João no Porto e gostei mesmo muito.
Também não gosto de multidões, mas o mar de gente nesse dia é diferente.
Percorrer a cidade inteira com um bailarico aqui e outro ali, mas quase seguidos, fugir do alho porro e do martelinho... pela noite fora.
Diverti-me sempre muito!

Incapaz disse...

E eu a trabalhar nesse dia que nem um cão! :D

Soraia Silva disse...

tambem concordo que o S.Joao ja nao é a mesma coisa (e eu que ainda sou nova).
diz-me uma coisa, as fotos foram tiradas por ti? a priimeira principalmente está fantastica.


quanto à multidao, em tempo de festas até gosto.
quanto à comida, fiquei-me pela carne e ice tea eheheh (tenho a mania que sou esquisita :P)

beijinho :)

Nirvana disse...

Mimanora
A noite de S. João era única. Agora, ainda é a noite de S. João, mas está diferente.
Dos poucos sítios onde passei e comentamos assim, sim, foi numa casa particular em que colocaram uma mesa comprida em frente e devia estar toda a gente da rua a comer ali. Ainda deu para nós. Com musiquinha a acompanhar. Só me lembro do refrão, que era mais ao menos assim: bebe e chora, chora e bebe"...
Bjks

Incapaz
:) Para o próximo ano vens passar esse dia ao Porto e assim já não trabalhas ;)
Bjks

Soraia
Infelizmente o meu talento artístico não chega a tanto. Eu tirei umas fotos, mas não sei se por causa da fraca qualidade da máquina ou da alta qualidade dos copitos de vinho que bebi ficaram um pouco tremidas. Estas tirei da net.
É o único dia do ano em que como sardinhas :)
Bjks

Puzz disse...

este ano foi a minha primeira vez no s.joão. Adorei! Quero repetir, e pode ser já na próxima semana "D

Gemini disse...

Que jeito teria dado se eles cantassem... silenciosamente. (digo eu ;) )

Em dia de festa vale tudo. (bem entendido)

Beijinho.