sábado, 18 de abril de 2009

Todas as mulheres a sério merecem ter um amante

Já percebi que isto de blogar se vai tornar rápidamente um vício.

Aqui estou em frente ao computador, sem sono, a pensar em tantas coisas que nem sei o que escrever. Hoje estou um pouco triste. Ontem encontrei, por acaso, um amigo dos tempos de faculdade na Fnac. Não nos víamos há bastante tempo. Temos 5 minutos para um café? Claro! Os 5 minutos tornaram-se 3 horas sem darmos conta. Desde relembrar os gloriosos tempos da faculdade (que tempos! Saudades!!), até pôr em dia as nossas peripécias como adultos, falamos de tudo um pouco. Chegamos à conclusão que cerca de 80% dos casais nossos amigos, daqueles top 20, que pareciam ter tudo para dar certo, estavam separados. Isto deixou-me a pensar.... Foi o mundo que mudou, foram as pessoas que mudaram, foi o amor que mudou? Foi tudo? Não tenho respostas.

Ele riu-se quando viu um dos livros que eu tinha comprado. Este mesmo que está aqui ao lado: Todas as mulheres a sério merecem ter um amante. Uma das coisas que faço por gosto é ler. Geralmente compro livros dos quais já ouvi críticas, ou cujo resumo ou autor me interessam. Este, confesso, comprei só pelo título. DEMAIS!! Pensei "Hiiii, deve ser uma treta de livro", mas não, surpreendeu-me. É um livro que se lê com vontade, identificando-nos com esta ou aquela facetas das três mulheres principais.

Todas as Mulheres a Sério Merecem Ter um Amante é uma história comovente sobre uma mulher de meia-idade que não desistiu de viver, das suas duas melhores e completamente diferentes amigas e de uma viajem.
Sasha sente que a sua vida já não a satisfaz. A filha faz pouco das suas tentativas para se manter jovem, o marido, cada vez mais distante, não a apoia. O dia a dia tornou-se aborrecido e desmotivador. Juntamente com duas amigas, decide viajar até ao Perú, para aí percorrer o famoso caminho Inca. No grandioso cenário das montanhas peruanas, Sasha descobre que é altura de mudar a sua vida antes que seja demasiado tarde. Inicia uma ligação amorosa que não planeara, e começa a olhar para ela própria de maneira diferente. Apercebe-se de que viver é estar ao mesmo tempo disponível para o sofrimento e para a alegria. Um livro aparentemente leve, mas que nos fala da coragem que muitas vezes é preciso para olharmos para nós próprios, para cometer erros, para arriscar ser feliz.





3 comentários:

mimanora disse...

Olá Nirvana, obrigado pela espreitadela e comentário no meu canto!
Como não tens email no teu perfil, respondo à tua dúvida por aqui.
Para pores videos do youtube, seleccionas e copias o código que está do lado direito do video que se chama embeded ou incorporar e colas esse código como se fosse um post mas com a opção HTML seleccionada.
Espero ter ajudado.

Bjks

sofia disse...

tenho de ler o livro, despertou.me a curiosidade:) e é sempre bom quando encontramos um amigo dos tempos de escola e surge uma conversa para 3 horas:) beijinhus

Marquês de Sade disse...

Parece interessante...